skip to Main Content
24 de setembro de 2020 | 05:42 am

DATAFOLHA: DILMA AUMENTA VANTAGEM E VENCERIA MARINA NO SEGUNDO TURNO

Tempo de leitura: 2 minutos
Dilma, Marina e Aécio.

Dilma amplia vantagem, Marina cai e Aécio oscila um ponto.

Agência Brasil
Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (26) mostra a candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, com 40% das intenções de voto, Marina Silva, do PSB, com 27%, e Aécio Neves, do PSDB, com 18%. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo.
A vantagem de Dilma sobre Marina no primeiro turno aumentou em relação à pesquisa anterior, divulgada no dia 19, na qual Dilma aparecia com 37% e Marina com 30%. Aécio estava com  com 17% das intenções de voto.
No levantamento de hoje, os candidatos Pastor Everaldo, do PSC, Luciana Genro, do PSOL, e Eduardo Jorge, do PV, aparecem cada um com 1% das intenções. Os demais candidatos, Zé Maria, do PSTU, Eymael, do PSDC, Levy Fidelix, do PRTB, Mauro Iasi, do PCB, e Rui Costa Pimenta, do PCO, têm, juntos, 1%. Votos nulos ou brancos somam 5% e são 6% os indecisos.
SEGUNDO TURNO
De acordo com a pesquisa, na simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a candidata do PT alcançaria 47%, contra 43% da candidata do PSB, o que configura empate técnico considerada a margem de erro de 2 pontos percentuais. Na semana passada, Marina tinha 46% e Dilma, 44%.
Em uma possível disputa entre Dilma e Aécio, a petista venceria por 50% a 39%. Na semana passada, Dilma tinha 49% e Aécio, 39%.
REJEIÇÃO
Dilma tem 31% de rejeição; Marina, 23%; Pastor Everaldo, 22%; Aécio, 20%; Zé Maria, 17%; Levy Fidelix, 17%; Eymael, 16%; Luciana Genro, 15%; Rui Costa Pimenta, 14%; Eduardo Jorge, 13%; e Mauro Iasi, 13%.
Foram feitas 11.474 entrevistas, ontem e hoje (25 e 26), em 402 municípios. Com margem de erro de 2 pontos percentuais (para mais ou para menos) e nível de confiança de 95%, a pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-00782/2014.

BABESP: NA BAHIA, DILMA VAI A 60% E AÉCIO, 13%

Tempo de leitura: < 1 minuto
Corrida presidencial: Campos, Dilma e Aécio.

Campos vai a 6%, Dilma tem 60% e Aécio atinge 13% na Bahia.

Além da corrida ao Palácio de Ondina, a pesquisa Babesp (DataNilo) também aferiu as intenções de voto dos baianos para a presidência da República. Candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT) aparece com 60% ante 13% de Aécio Neves (PSDB) e 6% de Eduardo Campos (PSB).
Pastor Everaldo (PSC) atinge 2% e Luciana Genro (PSOL) chega a 1%. Eduardo Jorge (PV), Eymael (PSDC), Rui Pimenta (PCO), Levy Fidélix (PRTB), Mauro Iasi (PCB) e Zé Maria (PSTU) atingem menos de 1% cada um deles.
A pesquisa consultou 2.000 eleitores em 84 municípios baianos no período de 5 a 11 de agosto. Ela está registrada com o número BA-99998/2014. O levantamento foi encomendado à Babesp pelo deputado estadual Marcelo Nilo.

BARBOSINHA JÁ TINHA FECHADO COM O NACIONAL DE PATOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

O técnico Quintino Barbosa, que surpreendentemente abandonou o Colo Colo neste domingo, 16, após um triunfo do Tigre diante do Vitória, em pleno Barradão, já havia resolvido sua transferência para o Nacional de Patos (Paraíba).

Ontem, Barbosinha deixou o campo lamentando incompatibilidade de gênios com o presidente José Maria de Santana. E vá lá que realmente houvesse a alegada crise, sobretudo porque as queixas de comissões técnicas contra o cartola sempre foram conhecidas…

Mas o site Patosonline havia anunciado três dias antes – na quinta-feira, 13 –  que o treinador já era da equipe paraibana, faltando apenas acertar a data da transferência. A oportunidade surgiu exatamente no domingo, quando a zebra invadiu o Barradão e Barbosinha aproveitou para montar na listrada e tocar rumo à Paraíba.

Foi como vitorioso, mas deixando um foco de polêmica no ar.

ZÉ MARIA, O DESAGREGADOR

Tempo de leitura: < 1 minuto

O desmonte da comissão técnica do Colo Colo em pleno início do Campeonato Baiano não chega a ser um fato isolado na trajetória do Tigre, desde que a equipe retornou ao profissionalismo. Há muitos anos presidido por Fidel Castro (ou melhor, José Maria de Santana), o time sofre de instabilidade crônica.

Fonte bem próxima do Colo Colo conta ao PIMENTA que Zé Maria não consegue repetir uma equipe de trabalho. Uma das razões é que ele tem o hábito de apossar-se dos créditos pelos bons resultados e sempre atribuir as falhas aos outros. Ou seja, o que é bom é fruto da genialidade do presidente, enquanto o ruim é resultado da estupidez alheia.

Essa mania fez com que muita gente boa se afastasse do clube e Barbosinha é mais um a entrar nessa fila. A mesma fonte com quem conversamos diz que o presidente acabou ficando sem opções de novos nomes para trazer ao Colo Colo e agora terá que repetir os velhos. Mas aí terá que gastar muito argumento para provar que “daqui pra frente tudo vai ser diferente”.

GUERRA NO COLO COLO

Tempo de leitura: 2 minutos

Zé Maria é a "rainha da Inglaterra", segundo Moreira.

O clima está mais do que tenso no Colo Colo. Cheio de ironia, o empresário Paulo Moreira afastou-se da vice-presidência do Tigre Ilheense e saiu mais do que atirando no presidente José Maria, tido como centralizador. “A rainha da Inglaterra acha que tudo tem que ser da forma como ela quer”.

Moreira concedeu entrevista ao programa O Tabuleiro, de Vila Nova (ouça aqui), e criticou duramente Zé Maria, principalmente pela decisão de contratar o técnico Ferreira.

“Ele acha que tinha um salvador da pátria. Tomou de quatro lá, de cinco, cá”, disse, referindo-se às derrotas para Atlético de Alagoinhas (4×0) e Fluminense (5×2), sofridas já sob o comando de Ferreira. “O trabalho [dele] pode ser sério, mas às vezes não é competente”.

Paulo denuncia ainda a falta de prestação de contas do dindin que pinga no caixa do clube. “Até hoje não sabemos os recursos que entraram nem o que está aí. Na realidade, não tem transparência. Não vou me juntar a quem continua dessa forma”. Moreira pediu, no ar, o afastamento do presidente Zé Maria. “Se afaste e deixo o Colo Colo continuar vivendo”. E, pra fechar, diz que o presidente tem “desvios de conduta e caráter”.

A guerra entre os dirigentes reflete em campo. O time perdeu cinco das seis partidas disputadas no Campeonato Baiano 2010, vencendo apenas o confronto contra o Itabuna. Do jeito que a coisa anda…

Back To Top