Rio Cachoeira fornece 24% da água consumida pelo itabunense (Foto José Nazal).

Rio Cachoeira corta área urbana de Itabuna (Foto José Nazal).

No Dia Mundial da Água, amanhã (22), Itabuna promoverá um grito pela recuperação do Rio Cachoeira. O Grito da Água começa com a concentração no Jardim do Ó, às 10 horas, percorrendo a Avenida do Cinquentenário até a Praça Camacã. De lá, segue para as avenidas Aziz Maron e Mário Padre (Beira-Rio), onde participantes darão abraço simbólico no Rio Cachoeira.

Será o primeiro Grito da Água em Itabuna. O evento está sendo organizado pelo coletivo Fiscal Grapiúna e a base sul-baiana Sindae (Sindicato dos Trabalhadores em Água Esgoto e Meio Ambiente na Bahia).

RIO CACHOEIRA DEGRADADO

Erick Maia é diretor da base do Sindae em Itabuna. Ele explica que o grito é apartidário e tem a finalidade de provocar discussão quanto à recuperação do Rio Cachoeira e aos recursos hídricos. “Itabuna tem quase 220 mil habitantes e apenas 8,7% do esgoto produzido no município é tratado”, diz.

Ainda segundo Erick, 17 projetos industriais não andam porque o município não dispõe de oferta de água suficiente para atender à demanda. Segundo ele, na área de Ferradas, a falta d´água afeta até mesmo o projeto de construção de mais de 2,1 mil moradias do programa Minha Casa, Minha Vida. O município também enfrenta dificuldades para captar recursos para o saneamento básico.