WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
cenoe





janeiro 2018
D S T Q Q S S
« dez   fev »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

editorias





itao bebeto

“QUEM APOSTAR NO ROMPIMENTO DE MARÃO E NAZAL VAI PERDER”, AFIRMA ALCIDES

Alcides afirma que aposta é na unidade do governo

O secretário de Comunicação de Ilhéus, Alcides Kruschewsky, disse há pouco que quem apostar no rompimento entre o prefeito Mário Alexandre e o vice José Nazal vai perder. Nos bastidores da política ilheense, o que se comentava era a pressão interna pela tomada de cargos da Rede Sustentabilidade no governo (reveja aqui).

Nazal, que também é secretário de Planejamento, é filiado ao partido, assim como o diretor de Meio Ambiente, Emílio Gusmão. “O governo acredita na unidade, a gente confia no grupo, confia na liderança de Mário, confia na liderança de Nazal”, afirmou o secretário de Comunicação.

Segundo ele, a disposição no governo é outra, a de empoderamento do vice-prefeito. “Entendemos que Nazal tem que assumir papel de liderar o governo em determinadas situações e circunstâncias em que Mário não estiver presente”, disse Alcides, fazendo a autocrítica de que o governo, “às vezes, peca nas organizações internas”. Ele rebate que haja tentativa dos secretários Bento Lima (Administração) e Alisson Mendonça (Governo) de pressionar o prefeito para tomar os cargos do partido do vice. A disposição, frisa, é em outro sentido.

O secretário disse enxergar “muita fofoquinha vinda de fora do governo” na tentativa oposicionista de promover a divisão entre prefeito e vice. Na crítica, Alcides alfineta os grupos do ex-prefeito Jabes Ribeiro e do ex-vereador Cosme Araújo, oposicionistas declarados da gestão municipal. “[A gente vê o] grupo do ex-prefeito, clara e notoriamente, naquele fuxico costumeiro que eles fazem. E, naturalmente, outras forças políticas”, aponta.

Alcides diz que aposta é na unidade de Marão e Nazal ||  Clodoaldo Ribeiro

Alcides reconhece que o reajuste da passagem colaborou para essa tentativa oposicionista de divisão no governo, fator que até gerou nota da Rede Sustentabilidade criticando o percentual concedido às empresas.

– Algumas situações alvoroçam os oposicionistas, que percebem determinados momentos lógicos. O reajuste da passagem é delicado para qualquer governo, mas é inevitável, por força de contrato que não foi feito no Governo de Mário. [O governo] Pode ter pecado na condução. Deveria ser consultado, mas nem sempre é assim.

O ex-vereador e secretário disse que o consensual dentro do governo é o fortalecimento de José Nazal. “Não é um secretário comum. Em determinados momentos [compromissos externos de Marão], precisa de alguém com autoridade, conhecimento, não apenas como figura referencial, mas para colocar em prática as atividades de governo”.

NAS TETAS DO ÓLEO DIESEL

O titular da Pasta da Comunicação, ainda ao comentar a condução errática do governo no reajuste da passagem, acrescentou à lista de oposicionistas que investem na divisão de Mário e Nazal o nome do empresário Valderico Júnior, que ensaia pré-candidatura a prefeito. “Quando dá reajuste, a gente vê determinadas manifestações que chegam a ser esdrúxulas. Valderico Júnior, criado nas tetas do óleo diesel, se posicionar publicamente contra cheira a oportunismo”, criticou.

Valderico Júnior é filho do ex-prefeito Valderico Reis e cunhado de Paulo e Ronaldo Carletto, ambos donos do Grupo Brasileiro. A empresa explora linhas urbanas de ônibus em Ilhéus e detém monopólio das linhas intermunicipais no sul e extremo-sul do Estado.

2 respostas para ““QUEM APOSTAR NO ROMPIMENTO DE MARÃO E NAZAL VAI PERDER”, AFIRMA ALCIDES”

  • Mohammad says:

    Sei não, mas acho que esse suposto posicionamento pró fortalecimento do vice e toda a sua subjetividade política – vices governam – pode melindrar uma centralizadora e proeminente figura no tabuleiro do poder municipal. Acho que estão extrapolando leviana e perigosamente, opiniões e pontos de vistas contraditórios, muito antes do “endosso” e do publique-se concedidos pela figura mater, alfa, que regula e comanda verdadeiramente os cordões do poder palaciano. A lábil e reconhecida imprevisibilidade aliada à consciência ciosa do poder político conquistado no Estado, pode, de repente, insurgir-se e suprimir da cena política figuras acessórias tidas “largas”. Acho que já vi esse filme!

  • Ricardo says:

    As declarações de Alcides são risíveis, para não dizer:
    ridículas.

Deixe seu comentário






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia