WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


alba










julho 2018
D S T Q Q S S
« jun   ago »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

editorias





itao






FERNANDO DIZ QUE HOUVE “ROUBALHEIRA, SAFADEZA” EM OBRA DO SHOPPING POPULAR

Fernando Gomes cobra Judiciário e acusa Vane || Foto Pimenta

Chamando de “prédio de farofa” o Shopping Popular de Itabuna, o prefeito Fernando Gomes disse que houve “roubalheira” e “safadeza” na construção do imóvel que deveria abrigar vendedores ambulantes do município. Há pouco, Fernando acompanhava técnicos da Defesa Civil e da Coelba estudando mudanças na rede de energia elétrica no entorno do shopping, na Avenida Inácio Tosta Filho. Parte do shopping desabou na madrugada de hoje (reveja aqui).

De acordo com o prefeito, estudo apontou que foi usado menos de 40% da quantidade de cimento necessária para a construção das colunas do Shopping Popular. “O engenheiro Chico França fez o estudo. O material deveria ter 220 quilos de cimento. Tinha apenas 80”, afirmou em entrevista ao PIMENTA. “Isso aqui [os escombros do shopping] é obra de roubalheira, safadeza”, completou.

Fernando acusou o ex-prefeito Claudevane Leite de pagar R$ 2 milhões e 60 mil à Status Construtora e Serviços Ltda. sem que a obra tivesse sido concluída. Segundo o prefeito afirmou ao PIMENTA, no período do desabamento, o município pagou R$ 860 mil à construtora.

CORRUPÇÃO

O gestor ainda acusou o governo passado de corrupção na obra.

– Isso aqui teve CPF – disse Fernando.

– CPF, prefeito? – perguntamos.

– Cheque por fora – respondeu.

FG COBRA RESPOSTA RÁPIDA DO JUDICIÁRIO

O prefeito cobrou celeridade do Judiciário na autorização para demolir a estrutura do Shopping Popular. “Nosso procurador [Luiz Guarnieri] está lá [na Justiça], para resolver o problema”, disse. “A avenida [Inácio Tosta Filho] não pode ficar fechada tanto tempo”. Segundo ele, a demolição e retirada do material levaria, no máximo, três dias.

Fernando teme prejuízos além do material, caso haja novo desabamento. “Se houver morte, quem será responsabilizado? Precisamos logo dessa autorização”, afirmou. Desde o início da manhã, trechos da Inácio Tosta e da Rua Adolfo Maron estão interditados para o trânsito de carros. Ponto de ônibus da Inácio Tosta foi deslocado para a Amélia Amado, no fundo do prédio do Antigo Sesp.

4 respostas para “FERNANDO DIZ QUE HOUVE “ROUBALHEIRA, SAFADEZA” EM OBRA DO SHOPPING POPULAR”

Deixe seu comentário






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia