Prédio do shopping popular será demolido|| Foto Daniela Vieira/Blog Pimenta

O perito contratado pela justiça concluiu que o imóvel que abrigaria vendedores ambulantes em Itabuna apresenta falhas graves e deve ser completamente demolido. O relatório que lista os vários problemas na estrutura do prédio foi entregue na quinta-feira (27) ao juiz titular da Vara da Fazenda Pública, Ulisses Mainard Salgado.

O magistrado decidirá qual o destino do prédio depois de ouvir os representantes da Prefeitura de Itabuna, construtora, Ministério Público da Bahia (MP-BA) e vendedores ambulantes. Eles terão 15 dias para a manifestação no processo, que deve ser concluído ainda na primeira quinzena de outubro.

Orçada em mais de R$ 2 milhões, a obra foi iniciada em 2014 e embargada depois do primeiro desabamento parcial em 2016. A construção chegou a ser retomada pela segunda vez em 2017, mas foi novamente paralisada. Abandonado, o imóvel foi invadido por moradores de rua. No dia 26 de julho deste ano ocorreu o segundo desabamento em uma das fachadas do prédio. Logo depois,  a justiça autorizou a demolição parcial.

O Shopping Popular abrigaria mais de 140 vendedores ambulantes nos seus três andares. Foram investidos cerca de R$ 2 milhões em recursos do contribuinte itabunense. Além do destino do prédio, que deve ser mesmo demolido completamente no próximo mês, a justiça decidirá sobre a responsabilidade dos representantes da empresa e dos gestores que autorizaram a obra.