skip to Main Content
9 de março de 2021 | 07:34 am

ESCUTAS TELEFÔNICAS FLAGRAM GEDDEL EM ALTAS NEGOCIAÇÕES

Tempo de leitura: 2 minutos
Geddel é flagrado em escutas em que detona João Henrique e defende empresas (Foto Pimenta).

Geddel é flagrado em escutas em que detona João Henrique e defende empresas (Foto Pimenta).

Se você acreditava que a política baiana estava mais do que morna em dias de recesso (dos) políticos, saiba que tudo vai ser diferente a partir deste domingo. Na edição de hoje, o jornal A Tarde traz diálogos comprometedores, bombásticos, envolvendo o advogado Carlos Barral, preso sob acusação de pedofilia, e o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima.

A dupla é flagrada em escutas telefônicas da Operação Expresso, que investiga esquema de propina entre peemedebistas na Agerba e donos de empresas de ônibus intermunicipais. Geddel e Barral dialogam sobre como empresas de ônibus poderiam ser beneficiadas em um projeto de corredores viários em Salvador, desenvolvido pela prefeitura.

Os dois trabalham pelas empresas em detrimento da participação de construtoras no projeto. Dentre as empreiteiras, estão a OAS e a Odebrecht. Numa determinada ligação, Barral fala sobre a força da OAS e a ligação da diretoria da construtora com o governador Jaques Wagner. Logo após, o ministro Geddel fala em fechar o “circuito” do prefeito João Henrique em Brasília.

Ainda em diálogo gravado, Geddel aparece afirmando que o prefeito João Henrique (PMDB) não é confiável. “[João Henrique] não é uma figura que a gente pode estar confiando no que ele coloca”, observa o ministro e pré-candidato ao governo da Bahia. Ao jornal, o ministro peemedebista nega ter agido em defesa das empresas e ter dito que João não era homem para se confiar.

Confira a reportagem assinada por Flávio Costa e Marcelo Brandão (clique aqui).

Esta publicação possui 11 comentários
  1. É ESTE CIDADÃO QUE QUER GOVERNAR O NOSSO ESTADO? ME FAÇA UMA GARAPA DE LIMÃO,POIS PARA DIGERIR CERTOS TIPOS DE PESSOAS SÓ FAZENDO CARETA. É POR ESSAS E OUTRAS QUE O NOSSO GOVERNADOR VAI SOSSEGADO SE REELEGER. UM ABRAÇO AOS MEUS AMIGOS WAGNER,DILMA,GERALDO E J.CARLOS!

  2. O Geddel seria um retrocesso para toda a Bahia!!!!! Geddel é uma simbiose; uma mistura de ACM com Waldyr Pires….. É o símbolo do anacronismo vivo!!!!!

    Marco d’Oliveira
    (ilheense)
    San Francisco, CA, U.S.A.

  3. Ao ler a reportagem ficou claro para mim que há uma busca insessante por vincular Geddel e João nessa confusão. Mas eu não li nenhuma transcrição que literalmente mostre um ou outro envolvido no esquema.
    Nem mesmo quando a matéria de A Tarde fala que Wagner é amigo de Mata Pires da OAS, genro de ACM e conhecido pela mesma arrogância e truculência do sogro. Talvez por serem tão iguais não se dessem bem. A matéria insinua que essa amizade de Wagner com o empresário o levasse a preferir a OAS.

  4. É muito facil pegar pedacos de gravacoes sem sentido e dar a elas o sentido que quer. Nao vi nada incriminando Geddel em nenhuma das materias que li sobre o assunto. Isso esta parecendo coisa de comadre fofoqueira. Estao pegando Geddel pra bode espiatorio.

  5. Ônibus ou Trens? Qual o melhor meio de transporte para a desafogar o transito e dar qualidade de vida aos moradores de Salvador? Essa é que tem que ser a discussão sobre o transporte público na cidade e esse nosso sistema proposto, que está sendo chamado de Transalvador. E não essa história rocambolesca de quem ligou pra quem, e disse o que e falou mais não sei o que; Será que o público, os eleitores, os leitores de jornal, já não estão fartos de picuinhas desse tipo? Nós queremos resultados. Li nos jornais nesse final de semana que o Geddel teria sido grampeado conversando com um empresário sobre esse assunto. E o que tem de mal nisso? Um político que se preocupa com o estado não pode debater questões pertinentes com as pessoas envolvidas? Não vejo qualquer ilegalidade no conteúdo dessas conversas. O que importa pêra mim e todos os demais soteropolitanos é ter transporte de qualidade e barato. O resto é bravata!

  6. É triste ver o sensacionalismo com que algumas questões importantes são tratadas em nosso estado. A notícia sobre as escutas telefônicas e as licitações, que saiu no jornal A Tarde nesse final de semana, é um exemplo disso. O transporte público deveria ser tratado por gestores públicos e pela imprensa como uma prioridade, e não como lenha para alimentar escândalos vazios. O ministro Geddel Vieira foi “flagrado” em conversas em que ele defendia um o uso de ônibus porque são mais baratos, mais rápidos de serem implementados e podem oferecer um serviço que atende melhor o povo que precisa de transporte público. Não tem nada de ilegal, de tráfico de influencia nem de favorecimento ilegal nisso. Os políticos que estão preocupados em pensar melhorias para o nosso estado e defender o nosso povo deveriam ser parabenizados, e não execrados e arrastados para polêmicos que não dão em nada e não ajudam ninguém.

  7. O Wagner está transformando a Bahia na grampolândia. Está pior do que Brasília na época dos grampos no Supremo! E vc sabe dinheiro de quem está sendo usado para fazer isso? O meu, o seu , os nossos impostos. Todo esse aparelhamento da máquina pública é feito com o dinheiro do contribuinte, que sem saber e sem consentir está financiando o projeto de governo imperial do WAGAZERA, o PAXÁ da Bahia. Além de imoral e antiético, o uso da máquina pública em proveito próprio é ilegal. Cadê o Ministério Público e o Tribunal Eleitoral nessas horas?

  8. Quer saber? Acho que muitos devem tomar no c/. principalmente jornalista como voces. Pois,escondem o que de fato deveriam dar atenção pra colocar essas acusações mal feitas e não exatas. Me popuem,por isso que nao crescem na vida. Escancaram o nome dos discarados que sempre roubaram o país. ridiculos voces!

  9. Sr. Carlos Eduardo tem acesso a noticias que nem os jornais e a Policia teem, ele afirma que: “o Sr. Geddel foi flagrado em conversas em que defendia o uso de ônibus porque são mais baratos e podem oferecer um melhor serviço para o povo”. Onde está escrito isto nas escutas que foram feitas??? Onde, Sr. Eduardo? O Senhor sonhou ou realmente está “vendo e ouvindo coisas que não existem?” Se cuida! O que lí é que Geddel queria “conciliar interesses” e te garanto que não era “do interesse do povo” que estava falando. Ele quer é levar mais “algum” nesta tramamóia toda. O senhor ainda duvida?

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top