skip to Main Content
31 de outubro de 2020 | 10:35 pm

ESTADUALIZAÇÃO A CAMINHO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Esqueça o passado. Esqueça o Capitão Azevedo (DEM) que esbravejava contra a estadualização do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem).
O prefeito de Itabuna recebeu visita discretíssima de emissário do governo baiano e já admite, sim, transferir a gestão do Hospital de Base para o estado.
Maior unidade médico-hospitalar pública do sul da Bahia, o Hblem vive a sua mais séria crise e acumula dívida superior a R$ 30 milhões. Fornecedores têm se negado a supri-lo, tamanho o calote sofrido.
O sucateamento de sua estrutura – aliado ao cofre cada vez mais vazio – é apontado como causador de dezenas de mortes a cada mês. A estadualização é vista pelo governo baiano como única saída para dotá-lo de equipamentos e reverter o quadro num espaço de 60 a 90 dias.
O hospital só produz algo como R$ 600 mil em procedimentos pelo SUS, mas o estado tem feito repasse 150% superior ao faturado (R$ 1,5 milhão).

Esta publicação possui 18 comentários
  1. Diante das dificuldades do HBLEM e das inúmeras mortes de pessoas que nada tem haver com falta de estrutura da instituição, seria mesmo viavél a estadualização para dar um suporte a todos os pacientes que necessitam serem bem acolhidos e cuidados com o devido respeito e urgência.
    Sr. prefeito, pense nos pacientes que necessitam de tratamento e não tem dineheiro para fazê-lo, senão pelo SUS.

  2. PELO AMOR DE DEUS, QUE SEJA LOGO O HOSPITAL ESTAR MORRENDO.SR.PREFEITO NÃO PODEMOS MAS ESPERAR.TEM MUITAS PESSOAS MORRENDO POR FALTA DE ATENDIMENTO,PENSE NISSO DEIXE O LADO POLITICO DE FORA,ESPERO QUE DEUS TOQUE EM SEU CORAÇÃO…

  3. Vox Populi – DILMA aumenta vantagem sobre Serra, aponta pesquisa
    Vox Populi aponta Dilma com 51%; Serra tem 39%
    A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, tem 51% das intenções de voto, contra 39% de seu adversário, José Serra (PSDB), segundo pesquisa Vox Populi divulgada nesta terça-feira pelo portal IG.
    A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número 36193/2010.
    AGORA É DILMA!
    DILMA presidente!

  4. sSerá que um dia voltaremos a ser a cidade “polo de saúde” do interior da Bahia? me lembro que onde você andava pela Bahia, as pessoas logo associavam: “Ah você é de Itabuna? poxa vida preciso ir até lá fazer uns exames, umacirurgia!” Itabuna era a preferida, para quem não podia ir a Salvador. Agora, não podemos culpar apenas o poder público; faz tempos q

  5. Será que um dia voltaremos a ser a cidade “polo de saúde” do interior da Bahia? me lembro que onde você andava pela Bahia, as pessoas logo associavam: “Ah você é de Itabuna? poxa vida preciso ir até lá fazer uns exames! uma cirurgia!”.
    Itabuna era a preferida, para quem não podia ir a Salvador.
    Agora, não podemos culpar apenas o poder público; faz tempo que não verificamos nada de novo da iniciativa privada da área. Ficam todos esperando verbas “das tetas do governo”. O quadro de médicos de Itabuna, se não diminuiu,praticamente o mesmo. Se você tem um problema de estômago, precisa de ginecologista ou urologista, por exemplo, as opções são as mesmas há décadas.
    E o que encontramos, com honrosas exceções:
    médicos “jurassicos”, desmotivados, que muitas vezes lhe atendem sem lhe olhar nos olhos, (e não venham com a história de que pelo SUS não dá tempo uma consulta digna),acontece mesmo plano de saúde ou particular. O cidadão está louco para encerrar o expediente,em que quase sempre chega atrasado, para voltar para sua vidinha.
    Nada contra o médico ser bem remunerado e fazer seu patrimônio, desde que haja uma prestação de serviço a altura.
    Criou-se em Itabuna uma “panelinha médica”. Sempre os mesmos. Não importa onde você vá. Tem que aturar os mesmos.
    Médico novo na cidade? só se tiver o sobrenome do pai ou mãe. “médico medalhão”. dinastia???
    Esses “profissionais” não estão nem ai para o clamor da população.Deveriam ser os primeiros a fazerem uma manifestação pela estadualização. Não se houve um grito de um médico desses. Querem assinar o ponto e “dane-se o povão”.

  6. o prefeito da cidade tem que cuidar dos postos médicos, do saneamento básico, da estruturação do transito e deixar o hospital de base para o Estado que tem mais condições de oferecer um serviço melhor a população.

  7. Tem que mudar e muito, á comerçãr pela administração, estrutura funcional, atendimento em todos níveis.
    OBS:
    Com relação a fachada do hospital esta perecendo um local de sacrifício, as duas torres o portal e o santuário segundo os
    illuminate.

  8. Estadualizar SIM mas que os médicos sejam remunerados tb por peroduçao!Ess é a vontade e o sentimento de todos os médicos que trabalham no hOSP DE bASE DE iTABUNA . ( PELO M,ENOS FOI O QUE OUVIMOS DA GRANDE MAIORIA DELES NA CONVERSSA COM O PESSOAL DE SAÚDE DE Salvador. Imaginem se essa classe fosse unida!!!!!! parava Itabuna!

  9. PREFEITO AÍ É UM HOSPITAL, OU O SENHOR TÁ PENSANDO QUE É O MATADOURO, NÉ NÃO PREFEITO, EU LHE INFORMO AÍ É UM HOSPITAL PARA SERES HUMANOS, VAMOS PARAR DE BRICADEIRA.

  10. SR.Prefeito,saúde não é brincadeira,o povo merece respeito,o hospital de base do jeito que se encontra,não dá mais para funcionar,os fornecedores não querem vender mais porque não recebe,o sucateamento é total,a prefeitura não tem condições de entrar com a contra partida,a situação é insustentável.S

  11. Sou favorável à estadualização – Exposição de motivos:
    1 – Transferir o abacaxi para o estado;
    2 – Menos uma dor de cabeça para o município;
    3 – Qualquer crítica deverá ser feita ao Governo do Estado;
    4 – Os críticos vão perceber que o “paraíso” não é tão bom assim;
    5 – O povão irá experimentar os “benefícios” de ser tratado pelo estado;
    6 – Tem gente que só sabe das coisas depois que elas acontecem;
    7 – Dentro de pouco tempo haverá quem deseje retornar o abacaxi para o município.
    Quem viver, verá, …!!!
    Passa logo, vai, …!!!

  12. Zelão diz: – Pior do que está, não fica!
    A simples transferência do HBLEM para a dministração do governo estadual, não é uma garantia de que, finalmente, aquele hospital vai funcionar 100% (cem por cento). Não bons exemplos são noticiados diariamente, dando conta do mau funcionamento dos hospitais geridos pelo governo estadual, notadamente em Salvador.
    Porém, diante do estado de calamidade em que se encontra o HBLEM, sob a dministração do município, recorremos ao mote da campanha do “palhaço Tirírica” deputado federal eleito pelo Estado de São Paulo, com a maior votação nas eleições em 03 de outubro: – “VOTE EM TIRÍRICA, PORQUE PIOR NÃO FICA!”

  13. Tem que estadualizar sim Sr. Prefeito, não aguentamos mais ver todos os dias pessoa morrendo por falta de material, sem contar que a fraude ainda continua, superfaturamento na nutrição e estudante de nutrição, hoje nutricionista recebia dois salários e só trab oito horas por dia, isso não pode continuar.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top