skip to Main Content
28 de setembro de 2020 | 04:31 pm

O QUE FALTA A ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos

Ricardo Ribeiro | redacao@pimentanamuqueca.com.br
 

Se o ilheense, diante do presente maravilhoso que Deus lhe deu, permanecer com uma atitude passiva, dificilmente esse tempo virtuoso chegará.

 
O último sábado de fevereiro foi um dia lindo em Ilhéus, propício à praia, pois o astro-rei torna ainda mais encantadoras as belezas dessa cidade. Seguia em direção a Olivença e, no Pontal, diante da baía, não resisti, parei para tirar um foto com o celular, enquanto comentava: “como Ilhéus é linda!”.
Outro dia, no Facebook, contestei alguém que dizia achar Ilhéus feia no presente, embora a visse bela no passado. Considerando aquilo um extremo absurdo, argumentei que a cidade continua linda e o povo precisa se apropriar de Ilhéus, brigar por ela, defendê-la dos maus ventos, dos maus presságios, dos maus governos. Também afirmei sentir faltar ao ilheense um pouco mais de autoestima e uma relação melhor com a cidade. Ao desprezá-la, o ilheense concorda com os desmandos, pois acaba aceitando que a cidade merece o que não presta.
Sinceramente, não consigo acreditar que qualquer governo, por mais bem intencionado que seja, consiga avançar muito na requalificação da cidade sem que haja uma conscientização geral, uma postura cidadã coletiva, com uma defesa firme e apaixonada que cobre respeito de quem a governa, assim como que cada um assuma suas responsabilidades.
Ontem mesmo, já em Olivença, outras pessoas também mostravam entusiasmo com o belo dia de sol e um amigo enveredou pela política, afirmando que Ilhéus recebeu praticamente tudo de Deus e precisaria apenas de um governo que fizesse o mínimo, cuidasse das pequenas coisas, um gestor que pelo menos não atrapalhasse.
Eu disse que falta um pouco mais, como ações de marketing bem construídas para promover a imagem da cidade fora e uma campanha para desenvolver a autoestima e o amor por Ilhéus entre os que aqui vivem. A partir daí vem uma série de outros pontos, como a organização do turismo, que ainda é explorado com um amadorismo suicida.
Se o ilheense, diante do presente maravilhoso que Deus lhe deu, permanecer com uma atitude passiva e indiferente, de eterna espera por dias melhores, dificilmente esse tempo virtuoso chegará. E a cidade continuará a viver com a tal síndrome de Gabriela (“Eu nasci assim, eu cresci assim, eu sou mesmo assim, vou ser sempre assim…”).
Ricardo Ribeiro é um dos blogueiros do PIMENTA.

Esta publicação possui 0 comentários
  1. Concordo contigo amigo. Agora, através das redes sociais podemos ganhar muito mais dos dirigentes de Ilhéus e para mim o primordial mesmo é arrumar a Avenida Beira Mar que é uma vergonha e precisa ser transformada em um carão postal e um ponto de turismo e lazer para os filhos da terra e para quem chega.
    Ilheense! Lute pelo que é seu, aprenda a valorizar o seu patrimônio que é a cidade de Ilhéus e jamais queira ou se apegue as migalhas que vem recebendo daqueles que não a merecem.

  2. Algumas coisas referentes a Ilhéus:
    1 – Os autóctones sáo bastante refratários, talvez até mesmo porque não queiram ninguém de fora por lá;
    2 – A cidade ouviu muitas promessas não cumpridas, principalmente pelo atual (des)governador (nova ponte ilhéus pontal, duplicação de estrada, novo aeroporto, terminal de passageiros no porto do malhado, novo porto, ferrovia, e por aí vai, mas na realidade mesmo, nada);
    3 – O município tem bastante área, mas não consegue dar conta de todo o território, abandonando boa parte dele;
    4 – Nem a UESC, sediada no Salobrinho, consegue fazer daquilo ali um bom bairro universitário, desenvolvido. Basta perguntar quem não gostaria de morar lá, e trabalhar na UESC, caso tivesse uma boa infra-estrutura, …?!?!?!
    5 – Resumindo, parece que há uma cabeça de burro enterrada por lá, …!!!
    É uma pena, …!!!
    Mas com tudo isso, o povo de lá parece ser mais educado, e mais culto, que o daqui de Itabuna, …!!!

  3. (Perdi todo o texto) Continuando:
    Então, os colonos portugueses que Jorge Figueiredo Correa e seu lugar-tenente para cá enviaram não conseguiram êxito na Capitania, a exemplo de seus patrícios de outras 10 das 12 criadas pelo Rei. Passsaram-se quase 500 anos e o que temos: uma gente desinteressada, apesar do fausto do cacau por 300 anos, em tocar Ilhéus com os mãos em vez de apenas com os olhos.
    Alias, no livro Gabriela, o escritor centenário Jorge Amado faz referências ao fato de as pessoas não acreditarem na ascensão econômica de Ilhéus enquanto Itabuna dava sinais de mais progresso. Portanto, serão necessárias mais gerações para que as coisas acontençam como sonhamos: Ilhéus, capital geoeconômica do Sul da Bahia.
    (Se der você cola os dois pedaços. Se não vou tentar escrever um texto e mando depois).

  4. Concordo com o texto, sobretudo, no que tange ao dever precípuo de todo gestor público que, cá entre nós, não passa da mais básica obrigação, como cuidar da limpeza e urbanização, pagar em dia e planejar antes de gastar (nunca o contrário).
    Porém, acredito ainda que o ideal seria uma “mescla” da mão pública – garantido as questões básicas – aliada à iniciativa privada com maior vigor,leia-se, dotada de planejamento e sem os vícios da exploração e do lucro rápido. Um bom exemplo seria o complexo Batuba e, em menor escala, os novos empreendimentos de lanche e lazer instalados recentemente.

  5. Epigrama
    Gregório de Mattos e Guerra
    I
    Juízo anatômico dos achaques que padecia o corpo da República em todos os membros, e inteira definição do que em todos os tempos é a Bahia.
    Que falta nesta cidade?… Verdade.
    Que mais por sua desonra?… Honra.
    Falta mais que se lhe ponha?… Vergonha.
    O demo a viver se exponha,
    Por mais que a fama a exalta,
    Numa cidade onde falta
    Verdade, honra, vergonha.
    Quem a pôs neste rocrócio?… Negócio.
    Quem causa tal perdição?… Ambição.
    E no meio desta loucura?… Usura.
    Notável desaventura
    De um povo néscio e sandeu,
    Que não sabe que perdeu
    Negócio, ambição, usura…
    e por aí vai…
    No meio de tantos ladrões, putas e incompetentes, seguem Ilhéus, Itabuna e por aí vai…
    Bem atual o velho Gregório de Matos, O Boca do Inferno, não?

  6. Caros amigos e colegas leitores desta postagem, sem duvidas nenhuma e nem medo de errar posso lhes afirmar que o que falta a Ilheus e a toda a região Sul da Bahia é uma boa representação politica de vergonha na kra. Fica o tempo inteiro, a oposição e a situação brigando em torno de nada, pois nem a situação nem a oposição consegue nenhuma melhora das suas área. Não séria sensato se os dois se unissem e brigasse em torno do bem comum que é a melhoria da nossa região.E se os dois se unissem e lançasse um candidato a governo da bahia, e se levantasse uma bandeira que tivesse peso junto ao governador para que trouxesse recursos. Estamos o tempo inteiro lutando pelo individualismo, todoss querendo aparecerem junto ao povo e esquecendo do bem comum que são todos. Precisamos ter vergonha na kra, e cobrar dos nossos governantes com mais intensidade e da o troco quando não formos atendidos nas urnas.PRecisamos ser lutadores como foi os nossos antecessores.

  7. Ricardo, o boca do inferno materializa como ninguém as mazelas da política, porém, estamos em plena “era do empreendedorismo” e muitos só se atêm à obrigação pública, cadê a iniciativa privada?????

  8. Grapiúna: ainda bem que sua opinião não serve e não contribui para nada. Ainda bem que os Itabunenses não pensam assim porque a maioria são pessoas com outra ótica. Ah, como você conseguiu esquecer da sujeira, do fedor e dos buracos de Itabuna? Dizer que Ilhéus é feia é porque você é cego ou tem algum complexo com a beleza natural. Vai estudar, viajar e cala-te de todas formas.

  9. Zelão diz: – Não basta uma bonita embalagem!
    “No marketing é preciso mais que uma bela embalagem. É necessário que o produto, como um todo, corresponda às expectativas do comprador.”
    Amigo Ricardo;
    Concordo com tudo o que você escreveu. Sou, por laços sanguíneos e afetivos, um ilheense: – Em Ilhéus nasceu minha avó materna e minha mãe. É também de Ilhéus a minha companheira, com a qual estou casado a trinta e seis anos. Em Ilhéus nasceram e foram registrados os nossos dois filhos. Meu grande sonho é de um dia morar em Ilhéus e, se possível trabalhar em Itabuna, para poder desfrutar todos os dias das belezas do trecho da BR 415, que liga as duas cidades.
    Chamo a sua atenção para a proposta de fazer; competentes campanhas de marketing, para “vender o produto Ilhéus” lá fora. Pouco adianta propagar ainda mais o nome de Ilhéus, enquanto não for criada a verdadeira cultura do turismo de forma profissional e empresarial. Já está comprovado que o poder público não dispõe dos recursos necessários e falta aos governantes, competência e vontade política para assumir tal missão.
    Ilhéus já teve as maiores ações de marketing (de graça), que um município poderia sonhar, através dos romances de Jorge Amado, posteriormente levados à tela da rede Globo. O turista, notadamente o brasileiro, tem buscado a Ilhéus. O que falta são iniciativas profissionais que o faça permanecer aqui por mais tempo e voltar outras vezes.

  10. Muito bem escrito o texto. Alem de governos incompetentes os ilheenses realmente precisa saber que a cidade também e sua. Uma das cidades praianas mais linda do Brasil, e sempres tao desprezada. Ilheus precisa de um choque de gestão tanto çublica como privada. Exemplo A orla de Aracaju, qdo. chegamos lá sentimos que eles tem orgulho da cidade. Nao adianta so culpar o gov. precisamos cobrar ou tirar qdo. necessario.Ficar nessa briguinha idiota de Ilheus x Itabuna não leva nada. Cidade suja , povo mal educado.

  11. Alguns equívocos, mas realmente Ilhéus, Itabuna, Uruçuca, etc. são todas cidades muito mal cuidadas. Com certeza cuidar mal, não me parece privilégio de governantes da cidades de Ilhéus.
    Itabuna também tem beleza natural e o lindo Rio Cachoeira recebe in natura 98% do esgoto de toda a população. Todo o lixo jogado nas Ruas de Itabuna, vão parar na Praia onde todos da Região vão nos finais de semana. No entanto, é de Ilhéus a responsabilidade de limpar.
    Cobramos dos governantes o que não fazem os cidadãos. Mesmo sabendo o que é responsabilidade DE ESTADO através dos governos fazer, é maior a responsabilidade do cidadão de acompanhar e cobrar. O que de fato falta é CIDADANIA! Bons cidadãos geram bons governantes.
    Quanto a auto estima, ninguém é desprovido dela. Acredito, no entanto, que ela está baixa e nisso eu concordo.
    Juntos podemos contribuir e muito para que essas duas cidades sejam bem melhores, pois elas se complementam.
    Os indicadores sociais que realmente mostram a qualidade de vida não diferem muito entre as duas cidades e apenas beleza, pode confuncir, pois Vitória da Conquista é considerada por todos como uma maravilha, mas quando olhamos os indicadores, estão piores que Ilhéus e Itabuna e aí? Tudo é muito relativo, meu caro Ricardo. No mais aproveitou bem toda a beleza? Aproveite bem, pois poderá em breve ter que viajar mais para encontrar o que busca em Ilhéus, se Deus permitir, mas confio nEle e sei que não permitirá.
    Um afetuoso abraço. Admiro seu trabalho no Pimenta.

  12. Visitante,se vc oibservou eu falei que Ilhéus so tem praia e é verdade,pois a cidade em si é feia mesmo,pergunte para muitos ai que vc vai ouvir dizer que so desce para AS PRAIS da mesma e não na cidade em si que é atrasada mesmo e feia.FATO

  13. Não sabemos quem é este cego e bairrista, porem dizer a opinião do blogueiro, não contribui para um novo despertar, não faz sentido algum. Contribuiu sim!.
    Com elegância, sem citar nomes, enalteceu a beleza desta terra e cutucou alguns responsáveis por estas mazelas, que ai está.
    Só não devemos de esquecer que, as praticas eleitoreiras não se muda assim tão rápido. Mas, iniciativas como esta, desperta e motiva pessoas, á continuar lutando para reverter este quadro politico e momentâneo, hora presente.
    Parabéns blogueiro!

  14. Caro Ricardo,
    Vejo com alegria quando ainda encontro defensores de minha cidade. Mas vamos à realidade: a pessoa que comentou sobre a feiúra de Ilhéus tem razão. Não fechemos nossos olhos, não somos passivos por fazer críticas, muito pelo contrário. Elas dão o pontapé inicial para se detectar quais aspéctos deverão ser revistos para que o município possa sofrer uma revitalização estrutural. Sou filha de Ilhéus e hoje, por conta do trabalho, fui deslocada para uma cidadezinha do sertão baiano. Fiquei abismada com o cuidado que, tanto os moradores quanto os gestores têm por aqui. Ai…se Ilhéus fosse assim…fico muito triste a cada vez que tenho que ir ai. Beleza, é claro que minha cidade tem…amo minhas praias…meus restaurantes…mas me irrita a sujeira, a falta de oportunidade para os jovens que, cada vez mais cedo estão pelos bares bebendo, a falta de estrutura dos bairros, enfim, são inúmeros os pontos a ser revistos. Aí sim vale a crítica. Tenho certeza que, quem critica, saberá escolher melhor os gestores. Claro que ainda não vislumbro dias melhores de imediato, nem a médio prazo, pelo que tenho visto, mas precisamos nos conscientizar que Ilhéus não é mais “princesinha”, e que a beleza por si só não sustenta a cidade. Precisamos começar a mudar de dentro pra fora, saber o que queremos pra nós e nossa família e lutar por isso…ainda tenho esperanças..

  15. Prezado Ricardo,
    concordo com seu texto e em complemento a exposicao de Dna Socorro.
    De resto é so interesse individualista, caracteristico de regioes aonde impera a falta de cidadania e visao coletiva dos problemas e suas solucoes.
    Mai uma vez Parabéns por levantar o problema, quem sabe um dia as pessoas de bem de ambas cidades depertem o pesadelo aonde estao adormecidas.

  16. Parabenizo o colega Ricardo Pela Redação, e exposição de sua optica a nossa cidade, que tem mais do que TUDO para dar certo .
    Porem segundo a minha limitada opinião , e meu ponto de vista , que não tenho nem uma pretensão de ser afirmador de verdades, Durante um feliz , e saudoso Período que ai curti minha cidade Natal. Em pesquisas Aleatórias, Na porta de um mercado,(popular) que prestei serviços, a conclusão era a seguinte .
    Uma Maquina /Um Super Avião/ ou um transatlântico, SE não tiver um comandante de competência, e Categoria , Com certeza a possibilidade de andar bem é minima …
    E nossa cidade , parece carecer de pessoal desta Área, Pois chegaram até a eleger para Governo do Município(já desgastado os nomes do mesmos, que sempre se reelegiam)
    Um candidato de Fora, cujos resultados estão ai na historia .
    Estou ausente já a um bom período , e desconheço as atuais atuações .
    Sem querer apedrejar ninguém , a gente pergunta :
    Ser´pa que em Ilhéus só existem 4 ou 5 políticos
    para o governo municipal ?

  17. O que na realidade aconteceu de ruim com a nossa cidade Ilheus é justamente os nossos conterraneos!como disse um escritor autor do livro Raio X de uma Cidade: “o que mata Ilheus é o seu próprio povo que nela habita”esse que é o azar de Ilheus (infelizmente)! no mais ,é o eterno desgoverno, a falta de lideranças políticas ou nao,políticas públicas,e por fim a dstruiçao da histórica Olivença, hoje manipulada por falsos líderes , por bagunceiros que se intitulam silvícolas!

  18. Rosangela Maria, pode vir que será bem recebida e tenho certeza que não mais sairá daqui. Eu sou filho dessa terra maravilhosa mas estou residindo atualmente no interior do estado do Rio, com planos de retorno definitivo com toda a minha familia. Possivelmente nos encontraremos nas ruas desta terra linda, cidade cheia de tradições, cultura e naturalmente linda.
    Abraços.

  19. Forte de Ilheus e as praias na redondesa tem pra todos gostos,pousadas aconchegante todos tipos, boa comida,nao falta nada pra turista que respeita o interior da Bahia, que nao gosta tem muita opcao,com predios moderno shoppings orla moderna sem ambiente cheio de restaurante de redes grandes comida sem sabor.
    Ilheus poder chegar de novo se grande produtor de cacao bio, o mercado procura produto com qualidade i nao encontra

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top